Leilão – Como funciona e quais os perigos de comprar um carro leiloado

Os leilões são uma ótima alternativa para aqueles que desejam adquirir um veículo. Com preço

muito abaixo do valor de mercado usual, nos últimos anos, os leilões de automóveis

começaram a atrair uma quantidade significativa de pessoas físicas. Para se ter uma ideia, há

dez anos, os leilões eram frequentados majoritariamente por pessoas jurídicas, como

fornecedoras de peças e revendedoras de carros. No entanto, aos poucos, pessoas físicas

começaram a se interessar pelos leilões de automóveis. Em 2013, cerca de 20% do total de

frequentadores de leilões correspondiam a pessoas físicas, e nos últimos dois anos essa taxa só

vem aumentando.


O aumento da participação de pessoas físicas em leilões é justificado pelos preços praticados:

normalmente, os carros são oferecidos com descontos de 30% de seu valor real de mercado.

Isso significa que um carro que vale R$ 40.000,00, quando comprado em leilão, sai por R$

28.000,00. Em casos mais extremos, mas não raros, há carros cujos descontos atingem de 50 a

60% do valor de mercado, isto é, o mesmo carro de R$ 40.000,00 serie arrematado por apenas

R$ 16.000,00, menos da metade de seu valor de mercado.


Funcionamento dos leilões de automóveis


Os leilões de carros podem ser realizados tanto por órgãos governamentais, como o DETRAN,

quanto por empresas privadas (renovação de frota) ou consultorias especializadas em leilões.

Apesar de todas as opções serem extremamente vantajosas, são os leilões realizados por

órgãos governamentais os mais procurados, já que os preços praticados são bastante

atraentes.


A procedência do automóvel a ser leiloado pode ser diversa: entregue por bancos e

financiadoras devido à falta de pagamento; apreendidos pela polícia devido a irregularidades;

e veículos sinistrados, isto é, que passaram por acidentes ou que foram usados em furtos e

outras práticas criminosas.


Há leilões, especialmente os realizados por entidades privadas, que são exclusivamente online.

Já os organizados por entidades governamentais podem ser realizados exclusivamente pela

modalidade presencial ou misturando o presencial com o virtual.


Riscos na compra de um carro leiloado


Por mais que seja vantajoso comprar um veículo em leilão, é necessário atentar para os riscos

que este tipo de compra de automóvel oferece. Dentre estes riscos destaca-se:

-Impossibilidade de testar o automóvel: como são muitos carros oferecidos, é praticamente

impossível que os leiloeiros permitam que os possíveis compradores testem os automóveis de

interesse. Em caso de leilões presenciais, é permitida visita ao pátio para testes externos, mas

não é permitido ligar ou circular com o automóvel;


-Edital: todos os leilões possuem edital. É necessário lê-lo com atenção, já que qualquer

equívoco na hora da compra pode acarretar em penalidades;


-Estado legal do veículo: alguns veículos são vendidos com direito à documentação, ou seja, é

possível rodar com eles. No entanto, outros são destinados exclusivamente ao desmanche e

aproveitamento das peças. Se você pretende comprar um veículo de leilão como pessoa

jurídica, vale atentar para este fato;


-Seguro: como não se sabe a procedência do carro com detalhes, as seguradoras podem

cobrar altas taxas para a realização do seguro veicular;


-Documentação: a documentação de carros adquiridos em leilão pode demorar bastante para

sair (questão de meses), além disso, todas as despesas da transferência de propriedade -

seguro obrigatório, despachante e laudo - ficam por conta do comprador.


Perante todos estes riscos, conte com a consulta veicular da Check Tudo e reduza os riscos no

momento da compra de seu automóvel.

NOSSAS REDES SOCIAIS