Logo Checktudo

Checktudo - Blog

Antes de comprar é melhor consultar
Melhore sua análise de crédito
18 de setembro de 2019

Melhore sua análise de crédito: 5 regras para vender com segurança e identificar bons pagadores

Fazer uma boa venda nem sempre é sinônimo de uma venda com valor alto, até porque mais importante do que finalizar o processo de venda de um produto ou serviço, é receber o valor. Entretanto, o processo de cobrança pode tornar-se cansativo e não surtir efeito algum.

Por este motivo, falaremos sobre cinco regras muito importantes para vender com segurança e evitar compradores inadimplentes, um problema que impacta diretamente a saúde financeira de seu negócio.

Primeiramente, a análise de crédito tem um papel fundamental na prevenção de se fechar negócio com um potencial devedor. É nesse processo que sua empresa avaliará a capacidade financeira do indivíduo a fim de conceder ou não uma venda. Em síntese, “perder” uma venda é muito melhor do que não fazer a análise de crédito e perder um valor ainda mais alto.

Veja as 5 regras mais importantes para vender com segurança:

Regra nº 1: Ter cadastro de seus clientes e futuros clientes e mantê-los atualizados

De antemão, é muito importante que você faça um cadastro antes de realizar qualquer venda, independente se a pessoa já é sua cliente ou é um futuro cliente. Você precisará de informações simples, RG, CPF, telefone, estado civil, escolaridade, profissão, endereço residencial e endereço comercial. Através dessas informações, você poderá localizar esse cliente futuramente em casos de atraso de pagamento ou até mesmo para oferecer promoções e descontos.

Saber a renda de seu cliente também é crucial, assim, você evitará liberar um crédito ou um crediário com valores além do que ele pode pagar.

Paralelamente, lembre-se de manter os dados sempre atualizados. Antes de qualquer compra, independente do tempo que o cliente tem cadastro em sua empresa, é necessário que confirme dados como endereço residencial, endereço comercial e telefones para contato.

Em conclusão, um cliente que muda muito de endereço e telefone, por exemplo, deve ser analisado com cautela, pois pode tornar-se um potencial devedor.

Simultaneamente, é válido também verificar a veracidade das informações. Adquirir Biometria facial é uma saída. É mais segurança na identificação de clientes e mais barato do que imagina. Veja mais aqui sobre Biometria Facial.

Regra nº2: Análise de perfil de crédito dos clientes:

É necessário saber como é o relacionamento do seu cliente com o mercado mesmo que ele não possua o nome nos órgãos de proteção ao crédito. Em suma, analise como é o comportamento do cliente no mercado, se fez muitas compras nos últimos meses, se tem muitos empréstimos e dívidas, se tende a atrasar pagamentos, etc.

Ver também: Score – ferramenta para consultar e diminuir risco de inadimplência

Regra nº3: Política de Limite de crédito/compra:

Adote políticas de limite de crédito. Dessa forma, o limite de crédito ou compra dado a um cliente representa o risco máximo que você está disposto a correr quanto ao recebimento do valor. É importante limitar quem poderá comprar e até quanto. Por isso, estabelecer limites de crédito é ter cuidado com o bom funcionamento e desenvolvimento de seu negócio. Ao mesmo tempo, quanto maiores os limites estabelecidos aos seus clientes, maiores são as chances de você perder o valor ou recebê-lo em um prazo maior que o esperado.

Regra nº4: Consultar órgãos de serviço de proteção ao crédito como SPC e Serasa:

Os órgãos de serviço de proteção ao crédito disponibilizam qual a situação do seu cliente. Simultaneamente, todos os dados que diversas empresas inserem envolvendo crédito sobre determinado cliente ficam armazenados e influenciam no score que é uma ferramenta que indica de 0 a 1000 qual a chance daquele perfil de cliente pagar suas dívidas em dia dentro de 12 meses.

Desde já, por mais que o cliente não tenha o nome negativado, é importante atentar-se ao score para evitar prejuízos futuros.

Regra nº5: Utilizar os 5 Cs do crédito:

Os 5Cs são análises que traçam o perfil de um cliente ideal. Afinal, esse processo é o mais eficaz e utilizado por diversas empresas.

Dessa forma, cada C significa uma característica necessária em um cliente ideal. São eles:

  • Capacidade: Analisa se o cliente realmente conseguirá pagar o crédito solicitado através de informações como: idade, escolaridade, potencial de pagamento, opções utilizadas para uma possível quitação da dívida e como o crédito será utilizado.
  • Colateral: São as garantias para pagamento do crédito. Imóveis e bens no geral entram nesse C. Quanto mais valiosos os bens forem, maiores as chances de recuperação do valor, por isso o nome “colateral”.
  • Caráter: É o histórico financeiro do cliente, há a análise de cumprimento de prazos e quitação de outras dívidas para a liberação de crédito.
  • Condições: Refere-se a atual situação do cliente, se tem muitas dívidas em aberto, se está empregado e tem renda para pagar uma nova dívida.
  • Capital: Mede a capacidade de investimento do cliente, quanto de dinheiro esse cliente possui e se tem formas de rendas alternativas que podem influenciar na quitação de dívidas.

Ver também: Como a consulta veicular pode ajudar o seu negócio

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of